Dificuldades do estudante de Odontologia






Sem dúvida, uma das principais dificuldades que o estudante de odontologia enfrenta é pagar uma faculdade que o habilite a se tornar um profissional apto a atuar no mercado de trabalho. A odontologia é o segundo curso com as mensalidades mais caras do Brasil.

Ainda assim, o futuro dentista não desiste do seu sonho profissional. A grande maioria dos que desejam ingressar na área arrumam um jeito de concluírem o curso, seja com recursos próprios ou com subsídios oferecidos pelo governo.

A odontologia é a ciência que estuda os tratamentos dos dentes, da boca e dos ossos da face. Assim sendo, os dentistas são responsáveis pela manutenção da saúde bucal e pelo tratamento de problemas na boca que, muitas vezes, podem se refletir em todo o corpo dos pacientes. Esse profissional está apto a restaurar, extrair e limpar dentes, projetar e instalar próteses e realizar cirurgias.

O curso de odontologia requer muita dedicação e empenho, geralmente na maioria das faculdades, o curso é realizado em período integral. No início os alunos encontram bastante dificuldade na parte prática, visto que a maioria chega na faculdade sem tanta destreza manual, o que acaba adquirindo apenas no decorrer do curso. Outro fator relevante a ser destacado é que ao longo da graduação há necessidade de adquirir vários instrumentos e materiais de alto custo, o que pode vir a se tornar um fato limitador para os estudantes, haja vista que por se tratar, por muitas vezes, de curso em período integral, os graduandos não possuem condições de trabalhar e tais materiais precisam ser custeados por um terceiro.

O estudo na faculdade é importante. Por isso, o material que os Cds Universitários oferecem é pensado em atualizar e facilitar a vida do estudante (e profissional) da Odontologia. Conheça o kit com 5 cds de especialidades de odontologia. Compre e ganhe 10% de desconto.

Quanto ao mercado para os profissionais, as principais opções encontram-se em consultórios próprios (que em geral, tem um alto custo de implantação devido aos altos custos dos aparelhos) ou em órgãos públicos.



Comente:

Nenhum comentário